Plataforma digital de comunicação multimédia para a promoção e divulgação do concelho de Alijó. Espaço cívico de debate, de informação, de opinião plural e de defesa dos interesses concelhios.

Amor à Terra Natal

Durante a caminhada que vamos percorrendo no mundo terreno, à procura de sonhos, a distância e a saudade contribuem para o despertar de emoções e sentimentos, sobre o lugar ao qual pertencemos e com o qual nos identificamos.

0 1.374
Luísa Teixeira

Natural da Póvoa do Douro. Escritora

+ artigos

Todas as pessoas têm paixões, a minha está ligada à aldeia que me viu nascer, Póvoa do Douro, pequena povoação pertence à União de Freguesias do Castedo e Cotas, Concelho de Alijó.

Muitos de vós, já devem ter ouvido falar sobre ela, outros talvez desconheçam não só a sua existência, mas também as origens e a história desta encantadora região.

É imperativo conhecer a nossa essência, as nossas raízes, para podermos falar da nossa identidade e do forte sentimento de pertença que nos liga ao lugar dos nossos antepassados, onde nascemos e crescemos.

Durante a caminhada que vamos percorrendo no mundo terreno, à procura de sonhos, a distância e a saudade contribuem para o despertar de emoções e sentimentos, sobre o lugar ao qual pertencemos e com o qual nos identificamos.

O Amor a esta região e a busca incessante de conhecer as minhas origens tem estado presente nos meus livros.

O trabalho “Abrigos com pinturas rupestres de Trás-os-Montes e Alto Douro: Pala Pinta, Penas Róias e Cachão da Rapa”, apresenta diversas informações inéditas e muito singulares, resultado da dissertação de mestrado em Arqueologia. O fascínio pelas pinturas rupestres contribuiu para que a escolha do meu objeto de estudo, fossem os referidos abrigos.

Através da análise dos signos, da cultura material neles encontrada e aspetos da paisagem envolvente, permitiu obter algumas respostas sobre as comunidades humanas pretéritas que há milénios palmilharam o nosso Concelho e que nos deixaram inúmeras marcas da sua passagem. Permitindo assim, que a população tenha conhecimento e possa compreender o seu significado e simbolismo que aqueles lugares representam.

O Orgulho e Admiração pelos homens e mulheres que com a força dos seus braços, auxiliados por ferro e picareta construíram nas ingremes montanhas os deslumbrantes socalcos, foram para mim motivo de escrita do meu primeiro livro infantojuvenil “ Um trio à descoberta no Alto Douro Vinhateiro”. Esta obra faz referência a diversos aspetos culturais e históricos desta região! Permitindo às crianças e adultos, conhecer e compreender a história da primeira Região Demarcada do Mundo.

Relativamente à linha ferroviária do Douro, a paisagem que a envolve, é bela e deslumbrante!

Como terá sido a sua implantação? Como terão conseguido rasgar as montanhas? Durante algum tempo, nos dias em que ajudava o meu avô paterno a trabalhar nos socalcos, via e ouvia o comboio, nesses momentos muitas perguntas surgiam! O livro “Os Trilhos

Ferroviários do Douro” apresenta um conjunto de histórias, partilhadas pelo avô Morais ao seu neto. Responde a muitas questões relacionadas com a história da majestosa linha.

Termino com o meu último trabalho “ A escola da árvore sagrada e os pequenos heróis”, através de uma pequena história de bullying pretendo alertar as crianças para um problema ainda hoje existente, dando diversas dicas às vítimas para que elas possam vencê-lo.

Comentários
Loading...