Plataforma digital de comunicação multimédia para a promoção e divulgação do concelho de Alijó. Espaço cívico de debate, de informação, de opinião plural e de defesa dos interesses concelhios.

Arrematação do andor de Nª Srª da Piedade, em Sanfins do Douro, rendeu 45.000 euros

A Arrematação do Andor, a que já fiz referência numa participação anterior constitui, pela sua peculiaridade, um dos momentos mais importantes da Romaria. Pois bem: este ano, a arrematação atingiu o montante recorde de € 45.000.00 (quarenta e cinco mil euros), tendo o Grupo Velho obtido a honra de transportar em ombros a imagem de Nossa Senhora da Piedade no seu belo andor de talha doirada embelezado por flores naturais.

0 7.990
spiedade
Joaquim Grácio

Natural de Sanfins do Douro. Professor e escritor

+ artigos

A Romaria de Nossa Senhora da Piedade, em Sanfins do Douro, é a maior e a mais antiga do concelho de Alijó: realiza-se desde 1809 e tem o seu dia principal, desde 1944, há mais de setenta anos, portanto, no segundo domingo de agosto.

No ano da graça de dois mil e dezoito, cumprindo essa tradição bicentenária, também o dia de hoje, segundo domingo de agosto, foi desde há muito programado para ser o dia principal da Romaria de Nossa Senhora da Piedade.

A organização de eventos deste tipo envolve, como se sabe, a determinação e o empenho de um vasto conjunto de pessoas que, retirando tempo às horas de lazer e ao convívio com a família, de forma gratuita, estabelece os mais diversos contactos para obter patrocínios, assinar contratos, fixar horários e garantir, com a devida antecedência, que nada falte e tudo decorra com a maior normalidade e com o brilho que a tradição impõe.

No caso de Sanfins do Douro, em que a organização da Romaria está a cargo da Associação Romaria de Nossa Senhora da Piedade, há um inúmero conjunto de outros grupos que se organizam para conseguirem as verbas para as flores dos andores das suas ruas e há, claro, os dois grupos que irão participar na arrematação do andor da Padroeira. Há, portanto, imensa gente envolvida na preparação da Romaria, gente que por devoção ou por bairrismo, dá o melhor de si em favor desta realização comunitária que é, indubitavelmente, a Romaria de Nossa Senhora da Piedade.

Entre aqueles que pedem e aqueles outros, muitos mais, que contribuem, desenvolve-se um sentimento de afetividade e de pertença que atinge o seu auge no dia principal da romaria, quando as procissões desfilam pelas ruas, as bandas tocam nos coretos, os foguetes estralejam, as famílias se reencontram para o jantar e comentam, os amigos se abraçam, emocionados.

Num registo menos emotivo e mais comercial, os patrocinadores, nomeadamente os ligados à restauração, mas também a organização, esperam que haja uma grande afluência de romeiros, que almocem, que bebam, que adquiram lembranças ou que, simplesmente, encham as ruas e alegrem os espaços com o seu vozear.

A Arrematação do Andor, a que já fiz referência numa participação anterior constitui, pela sua peculiaridade, um dos momentos mais importantes da Romaria. Pois bem: este ano, a arrematação atingiu o montante recorde de € 45.000.00 (quarenta e cinco mil euros), tendo o Grupo Velho obtido a honra de transportar em ombros a imagem de Nossa Senhora da Piedade no seu belo andor de talha doirada embelezado por flores naturais.

Pena foi que a RTP, por estes dias estacionada no concelho de Alijó, não tivesse estado presente para, pelo menos em diferido, dar a notícia e apresentar as imagens do evento que, não tendo já impacto no presente ano, poderia vir a servir, ainda assim, de uma boa promoção para o futuro.

Ainda que a estação pública de televisão, que custa aos contribuintes milhares de euros, tenha audiências relativamente reduzidas, não pareça especialmente sensível a este tipo de questões, poderia, pelo menos, ter sido para tal alertada por alguém a nível local, de forma a apresentar uma outra imagem do Concelho que, por sua vez, não ficaria diminuído por possuir no seu seio uma romaria bicentenária e, no seu âmbito, uma tradição como esta, única a nível nacional. Acredito que tenha sido apenas por descuido.

Só espero que, nos próximos anos, a pretexto de guardanapos de papel colorido ou talheres de plástico com pintinhas, se não façam coincidir com a Romaria de Nossa Senhora da Piedade outras galas que, com o apoio do município, compitam com eventos locais e desmobilizem aqueles que, nas suas comunidades, se esforçam por manter e valorizar tradições seculares.

Comentários
Loading...