Plataforma digital de comunicação multimédia para a promoção e divulgação do concelho de Alijó. Espaço cívico de debate, de informação, de opinião plural e de defesa dos interesses concelhios.

Da Porta do Douro ao centro da região demarcada

A vila do Pinhão, onde o evento se encontra sedeado, recebeu em matiné, no Domingo, um teatro musical da autoria e produção da Ofitefa. “As Nossas Tradições” trouxe um conjunto de quadros relacionados com a vida quotidiana das aldeias transmontanas não esquecendo, através de diversas referências, o riquíssimo património da vila de Favaios.

0 714

Este fim-de-semana foram dois os espetáculos propostos no âmbito da Mostra de Teatro do Douro que se realiza na região até 5 de maio. No sábado, Mesão Frio recebeu “Enquanto Ela Não Aparece” do Grupo de Teatro Aldeia Verde e no domingo, o Pinhão recebeu “As Nossas Tradições” da Ofitefa numa viagem mágica que este fim-de-semana levou os amantes do teatro desde a “porta do Douro” até ao centro geográfico da região demarcada.

O público voltou a comparecer em força enchendo por completo o Auditório Municipal de Mesão Frio, este sábado. Nem a chuva ou o frio demoveram um público fiel à arte mágica do teatro numa noite de muita gargalhada e boa disposição provocada pela mais recente produção do grupo de teatro de Lazarim, Aldeia Verde. Luís Gonçalves é o autor de uma divertida comédia que, como referiu o Presidente da Câmara Municipal de Mesão Frio, tem também uma componente pedagógica alertando para os problemas das redes sociais.

Alberto Pereira, como é hábito, não faltou a mais um espetáculo da Mostra de Teatro do Douro e no final recordou a importância que Mesão Frio dá a esta arte enaltecendo o trabalho da Associação Vale d’Ouro e deixando as portas abertas a futuras edições do certame. Já Lurdes Silva, encenadora do grupo de teatro, recordou que este grupo participa desde o primeiro dia neste festival e revelou-se de coração cheio perante um auditório repleto.

A vila do Pinhão, onde o evento se encontra sedeado, recebeu em matiné, no Domingo, um teatro musical da autoria e produção da Ofitefa. “As Nossas Tradições” trouxe um conjunto de quadros relacionados com a vida quotidiana das aldeias transmontanas não esquecendo, através de diversas referências, o riquíssimo património da vila de Favaios.

Uma tarde diferente com o regresso da vertente musical à programação do festival associada, como referiu Luís Almeida, Presidente da Direção da Associação Vale d’Ouro, a um esforço de preservação do património etnográfico da região também através do teatro. A Casa do Povo do Pinhão estava também praticamente cheia contando-se a presença de Sandra Moutinho, Presidente da Junta de Freguesia e de Mafalda Mendes, Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Alijó.

A Mostra de Teatro do Douro 2018 chega ao fim no próximo fim-de-semana. No Pinhão sobe ao palco, na sexta-feira, “D. Antónia – Uma mulher do Douro” e no sábado, em Santa Marta de Penaguião, “Uma cabeça com dois cabritos”. Os espetáculos iniciam-se às 21h30 e a entrada é gratuita. Os espectadores podem ainda ganhar prémios só por assistirem ao evento. Todas as informações estão disponíveis em www.mostrateatrodouro.ascvd.pt 

Comentários
Loading...