Plataforma digital de comunicação multimédia para a promoção e divulgação do concelho de Alijó. Espaço cívico de debate, de informação, de opinião plural e de defesa dos interesses concelhios.

Inovação Social e Empreendedorismo Social

A inovação social é também distinta do empreendedorismo social, num termo utilizado para descrever os comportamentos e atitudes dos indivíduos envolvidos na criação de novas iniciativas com fins sociais, incluindo a vontade de assumir riscos. Tal como o empreendedorismo, o empreendedorismo social é difícil de captar, de investigar, e mais ainda de medir.

0 1.718
Alexandra Magalhães

Diretora de Serviços Gerais do Centro Social, Recreativo e…

+ artigos

A inovação social integra a procura de uma nova linguagem de realizações. Cresceu em parte pelo reconhecimento de que uma empresa social não é inerente nem empreendedora nem inovadora, e que o empreendedorismo social fica frequentemente aquém da lembrança sistémica necessária em tantas áreas.

Uma grande prioridade nos anos recentes, tem sido corresponder melhor a áreas da qual fazemos parte, tem havido um crescente estudo de investigação sobre o carácter da inovação social, padrões de crescimento, inovação social no sector público, as condições que tornam determinadas localidades mais inovadoras e os vários métodos utilizas para fazer avançar a inovação.

Entendo que: a inovação social é distinta de “melhoria” ou “mudança” de “criatividade” e “invenção”, a inovação social assenta em modelos de pensar e fazer, completamente novos, usando estratégias e planeamentos.

A inovação social é também distinta do empreendedorismo social, num termo utilizado para descrever os comportamentos e atitudes dos indivíduos envolvidos na criação de novas iniciativas com fins sociais, incluindo a vontade de assumir riscos. Tal como o empreendedorismo, o empreendedorismo social é difícil de captar, de investigar, e mais ainda de medir.

As organizações sem fins lucrativos têm ainda outras funções, uma delas é a função de inovação. E porquê? Ao contrário das empresas, as organizações sem fins lucrativos embora possam gerar lucro, não têm a imposição de ter lucro para garantir a sua existência. Por essa razão é possível arriscar, investir em novas ideias, novos serviços, novas abordagens, novos paradigmas.

A ligação que se faz muitas vezes entre a “inovação social” e o mundo das organizações sem fins lucrativos, que não é exclusiva, porque inovar qualquer organização poderá fazê-lo, é prova que as organizações sem fins lucrativos sempre souberam inovar e foram provavelmente as primeiras a despertar para a importância da “inovação social”.

Mas para inovar é preciso ter recursos. Tal como Platão “A necessidade é a mãe da inovação”.

Comentários
Loading...